Fonte Nova: baianas e ambulantes protestam contra normas

Maria Garcia e Vagner Campos

Fotos: Eduardo Martins | Ag. A TARDE

  • Membros do movimento Comitê Popular Copa-2014 protestaram em frente à Arena Fonte Nova

Na semana de inauguração, a Arena Fonte Nova enfrenta algumas manifestações contrárias a sua organização e modelo de gestão. A primeira delas foi nesta quinta-feira, 4, protagonizada pelo Comitê Popular Copa-2014.

Em Salvador, o grupo (presente em todas as cidades-sede) reivindica a não retirada dos vendedores ambulantes nas competições, o financiamento e cadastro desses trabalhadores, a prestação de contas por parte do governo e uma maior contra-partida do setor privado.

“A intenção é buscar uma discussão, principalmente relacionada a questão pós-Copa, pois sabemos que boa parte dos contratos já estão firmados”, disse um dos organizadores do movimento, Argemiro Ferreira. “Se boa parte do investimento é público, qual será a contra-partida para a população? E a contra-partida da Fifa, qual será?”, completou.

Se em outras cidades, como o Rio de Janeiro, o movimento tem uma atuação mais voltada para as remoções de pessoas que habitam regiões próximas aos estádios, em Salvador a preocupação tange a outros problemas conjunturais.

“Em outros estados, como no Ceará, por exemplo, a maior preocupação é em relação as remoções forçadas. Em Salvador, no entanto, temos que atrair as pessoas para o debate do turismo sexual e da limpeza étnica. Os ambulantes também não podem ser excluídos desse processo”, diz Argemiro.

Baianas de Acarajé – Outra manifestação acontece nesta sexta, a partir das 7h, em frente à arena. A  Associação das Baianas de Acarajé e Vendedoras de Mingau (Abam) realiza um  protesto a favor de espaços  ao redor do estádio  para as baianas vendedoras de acarajés durante os eventos da Fifa.

As baianas acompanharão, do lado de fora da arena, a cerimônia de inauguração oficial da Arena Fonte Nova, marcada para as 10h. O evento terá a presença da presidente da república, Dilma Rousseff, e dirigentes da Fifa.

A presidente da associação, Rita Santos, espera entregar a autoridades da entidade máxima do futebol o fruto de uma petição gerada na plataforma Change.org, com mais de 15 mil assinaturas.

A diretora de campanhas da Change.org, Graziela Tanaka, explica que as baianas desejam ser exceção à norma ditada na resolução da Fifa, que recomenda afastar  ambulantes em um  perímetro de até dois quilômetros das praças de jogos. “A questão fundamental é problematizar a forma como a Fifa atropela a identidade dos países que sedia a Copa”, diz.

Fonte: A Tarde

Anúncios
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: